BrLab

Tutores BrLab 2019

  • Agustina Llambi Campbell

    Agustina Llambi Campbell nasceu em 1981. É produtora de El Estudiante, La Patota (Paulina) e La Cordillera, todos de Santiago Mitre; Los Salvajes e Muere, monstruo, muere, de Alejandro Fadel; El Cielo del Centauro, de Hugo Santiago; e Los Vagos, de Gustavo Biazzi; entre outros. Seus filmes foram apresentados e premiados nos principais festivais mundiais. Atualmente desenvolve os próximos longas-metragens de Santiago Mitre, Alejandro Fadel, Martín Rejtman e Martín Mauregui.

  • Giancarlo Nasi

    Entre seus filmes, estão: Blanco en blanco, Competição Oficial Orizzonti do Festival de Veneza; Lina from Lima, TIFF, Discovery; Oblivion verses, vencedor de Melhor Roteiro na mostra Orizzonti do Festival de Cinema de Veneza e TIFF Discovery; Marilyn, Berlinale Panorama; Jesus, TIFF Discovery e Competição Oficial de San Sebastián e A Terra e a sombra, vencedor do Caméra d’Or no Festival de Cinema de Cannes com estreia em La Semaine de la Critique 2015.

  • Iana Cossoy Paro

    Iana Cossoy Paro é roteirista, formada em Cinema com especialização em Roteiro (EICTV) e mestrado em Meios e Processos Audiovisuais (USP). Corroteirista dos longas-metragens Três verões (Sandra Kogut, 2019), Eu te levo (Marcelo Muller, 2017) e De peito aberto (Graziella Mantoaneli, 2018), foi também colaboradora do roteiro de As Duas Irenes (2017), de Fabio Meira. Além de professora no Brasil e na EICTV, em Cuba, e assistente do escritor, roteirista e consultor cubano Eliseo Altunaga desde 2009, é a fundadora do Coletivo Vermelha.

  • Marcelo Gomes

    Fez graduação em Jornalismo e pós-graduação em Cinema na Universidade de Bristol. Seu primeiro longa-metragem, Cinema, aspirinas e urubus, teve estreia no Festival de Cannes em 2005. Marcelo colaborou nos roteiros de Madame Satã, de Karim Ainouz; Deserto feliz, de Paulo Caldas; Casa de Alice, de Chico Teixeira; Boi neon. de Gabriel Mascaro; e Tudo que aprendemos juntos, de Sérgio Machado. Em 2019 estreou o documentário Estou me guardando para quando o carnaval chegar.

  • Mariana Rondón

    Seu filme Pelo Malo (2013) ganhou a Concha de Oro do Festival de San Sebastián e outros 44 prêmios, como Thessaloniki, Torino e Mar del Plata. Dirigiu também Postales de Leningrado (2007) e A la media noche y media (1999). Produziu El Chico que miente (Marité Ugás), que estreou na Berlinale Generation 2011, e Contactado (2020). Convidada pela MacDowell Colony e pela Rockefeller Foundation – Bellagio Center com seu próximo projeto, Zafari. Em Artes Plásticas trabalha com robótica e arte eletrônica.

  • Paula Astorga

    Fundadora e diretora artística do Distrital Festival, codirige o laboratório de projetos Tres Puertos Cine e faz parte da equipe de tutores do BrLab em São Paulo, Brasil. Dirigiu a Cinemateca Nacional de 2010 a 2013, e desde então comandou sua transformação. É Diretora de Desenvolvimento e Conteúdos da Home Films, onde estão sendo desenvolvidos os longas-metragens de ficção Trigal, filme de estreia de Anabel Caso; Desarraigo, de Fredy Garza: e o longa-metragem brasileiro Senhoritas, de Mycaela Plotkyn.