BrLab

Palestrantes Br Lab

  • Alfredo Calvino

    Está há 30 anos no mercado audiovisual, atuando nas áreas de promoção, distribuição e vendas. Trabalhou no departamento de vendas internacionais do ICAIC, foi gerente de vendas do Grupo Novo em 2006, fundou a Latinofusion em 2011 e criou a Habanero. Foi responsável pelo lançamento dos filmes Fresa y chocolate, Madame Satã, Ônibus 174, Lavoura arcaica, O Invasor, Soy Cuba doc, Cinco días sin Nora, Del Amor y otros demonios, Juan de los Muertos, Cuatro lunas, Las Analfabetas, El Patron, O outro lado do Paraíso, e os multipremiados Santa y Andres, Señorita María e Perro bomba.

  • Amanda Kadobayashi

    Amanda Kadobayashi é produtora audiovisual e trabalha atualmente na equipe de aquisições da distribuidora Vitrine Filmes. Com quase seis anos de experiência na produção de longas-metragens nacionais e em regime de coprodução internacional, Amanda possui um sólido histórico em desenvolvimento, elaboração e execução de projetos e distribuição cinematográfica. É graduada em Cinema e Audiovisual pela Universidade Federal Fluminense.

  • André Saddy

    André Saddy, sócio e diretor geral do Canal Brasil, onde está desde 1999. Trabalhou de 1995 a 1999 na produtora LC Barreto participando dos filmes O Quatrilho, O Que é isso companheiro?, Bela donna, Uma Aventura do Zico e Bossa nova. Produziu também os documentários de longa-metragem Loki – Arnaldo Baptista e Olho nu – Ney Matogrosso.

  • Ariene Ferreira

    Produtora executiva, entre os projetos que produziu estão os longas-metragens Casa de antiguidades, Tropicália, O Piano que conversa, a série de ficção Insustentáveis e a documental Consciência. Também participou da produção de Bicho de sete cabeças, Carandiru, Terra vermelha, Maria – não se esqueça que venho dos trópicos, O Signo da cidade, Gigantes do Brasil. No Amazonas Film Festival atuou como curadora para a competição de longas-metragens de ficção. Faz parte do coletivo c/as4atro.

  • Carolina Rapp

    Carolina possui mais de 10 anos de experiência no mercado audiovisual. Atualmente é especialista de desenvolvimento de conteúdo na Globo Filmes, na qual faz análise crítica de projetos de documentário e ficção e participa das etapas de seleção, curadoria e gestão das coproduções da empresa. Com passagem pelas produtoras Conspiração Filmes e Urca Filmes, acumulou cargos no departamento de produção executiva nas áreas de cinema, TV e multiplataforma.

  • Dag Hoel

    Dag Hoel iniciou sua carreira como repórter fotográfico na América Central. Ele se converteu à produção cinematográfica no final dos anos 90 e produziu diversos filmes para o mercado internacional. Ele é especialista em coprodução junto a entidades e financiamento noruegueses e possui um histórico em filmes latino-americanos. Ele trabalha como consultor de roteiro para documentários e ficção. Em paralelo ao seu trabalho na indústria cinematográfica, ele também é escritor de não–ficção, com seu trabalho mais recente sobre a indústria internacional de armas.

  • Elena Vilardell

    É secretária técnica e executiva do Programa Ibermedia desde 1998, membro da Comissão de Projetos da Junta da Andaluzia e da Comissão de Estudo de Projetos do Centro Nacional de Cinema da Venezuela. Esteve à frente no departamento de direção e relações internacionais da Filmoteca Generalitat Valenciana e foi coordenadora da Sala de Cinema da Universidade de Valência. Também escreveu diversos artigos para o Journal of Film Preservation, revista trimestral editada pela FIAF (Federación Internacional de Archivos Fílmicos).

  • Emmanuelle Déprats

    Emmanuelle Déprats nasceu em Paris, se formou em literatura inglesa e também em gestão cultural de projetos na Paris 3 Sorbonne Nouvelle. Sempre trabalhou com cinema, na área de cooperação cultural e audiovisual, em instituções e festivais (Paris Cinema, FIPA). Nos últimos 10 anos, foi responsável de projetos de formação, capacitação audiovisual, programas de apoio para novos talentos e plataformas de coprodução como Paris Project, Produire au Sud e residências de roteiro, Meditalents no Marrocos. Trabalhou dois anos na Tailândia como adida audiovisual (2008-2010). De 2013 a 2016, trabalhou na Agência Nacional de Cinema, CNC, como coordenadora do fundo Aide aux cinémas du monde e lançou o programa de fundo de distribução internacional ACM Distribution. Mora no Rio há dois anos trabalhando como curadora, tradutora e consultora de projetos. Participou da formação Films from Rio em 2015, do Juri do Cinemundi em 2016 e do Festival do Rio 2018.

  • Fay Breeman

    Fay Breeman é gestora do Fundo Hubert Bals do Festival International de Cinema de Roterdã (IFFR). Ela se formou na Utrecht University em 2011, com mestrado em Cinema e Televisão e especialização em Jornalismo. Desde então, ela trabalha para os departamentos de indústria e mercados de coprodução dos festivais IFFR, Festival de Cinema da Holanda, Go Short e Cinekid, todos na Holanda. Ela participou do comitê de seleção de curtas-metragens do IFFR entre 2014 e 2016. Em 2011, começou a trabalhar temporariamente para o Fundo Hubert Bals, e ingressou no fundo em regime integral em janeiro de 2017.

  • Felipe Lopes

    Formado em Cinema pela UFF e pós-graduado em Gestão Empresarial e Marketing pela ESPM. Atuou por mais de cinco anos como gestor público na Secretaria de Estado de Cultura do RJ, tendo ocupado o cargo de Superintendente do Audiovisual. Foi gerente de programação e marketing na distribuidora ArtHouse, pela qual lançou filmes como O Beijo no asfalto e Fevereiros. Coordenou a Premiere Brasil no Festival do Rio 2018. Desde maio está na Vitrine Filmes, pela qual lançou Divino amor e Bacurau.

  • Gerardo Michelin

    Gerardo Michelin (Montevidéu, 1968). Ele iniciou sua carreira em Jornalismo Especializado em 2003 na Europa. Em 2007, fundou o LatAm cinema, um portal para profissionais especializados na indústria cinematográfica latino-americana e uma das principais fontes de informação do setor em nível pan-regional. Nos últimos anos, deu palestras sobre estratégias especializadas de imprensa e comunicação em festivais, workshops e reuniões na Europa e na América Latina.

  • Greta Nordio

    Greta nasceu e cresceu em Veneza, Itália, e atualmente trabalha como produtora júnior para a Vivo Film, uma produtora independente premiada com sede em Roma. Ela também trabalha na área de design de audiência há anos, colaborando com o TorinoFilmLab em diversos projetos, incluindo as estratégias de marketing do premiado The Wound (John Trengove, 2017) e do vencedor do Festival de Locarno, A Land imagined (Yeo Siew Hua, 2018), além de ministrar oficinas em São Paulo (Brasil) e Beirute (Líbano). É graduada em Inglês e Cinema na Escócia e mestre em Cinema pela Columbia University, Nova Iorque, onde morou por 3 anos. Em Nova Iorque, trabalhou principalmente para a Film Presence, especializada em campanhas estratégicas de divulgação e financiamento coletivo, tendo conduzido pesquisas de público-alvo potencial e realizado contato com associações importantes para a promoção de diversos filmes, incluindo documentários (Citizenfour) e filmes de ficção (Miles ahead).

  • Juliette Lepoutre

    Juliette Lepoutre chega à produção de filmes após 15 anos na indústria de alta tecnologia. Foi co-fundadora da MPM Film, onde coproduziu diretores como Adrian Sitaru, Béla Tarr, Panos Koutras. Em 2015, foi co-fundadora da Still moving com Pierre Menahem e produziu The Fever, de Maya Da Rin (Competição de Locarno 2019), Tlamess de Ala Eddine Slim (Quinzena dos Realizadores, Cannes 2019) e Pendular, de Julia Murat (Panorama Berlinale). Lepoutre também participa de diferentes laboratórios de produção, como BAL, BrLab e Berlinale Talents.

  • Marcelo Quesada

    Fundador e codiretor do Pacífica Grey, projeto voltado à produção, distribuição e exibição alternativa de cinema independente na América Central, e que traz para a região o trabalho de expoentes como Ruben Östlund, Agnès Varda e Jim Jarmusch. Marcelo combinou esta tarefa com a gestão cultural, assessorando o desenvolvimento de espaços de formação e indústria para o Fundo Cinergia. Foi diretor artístico do Costa Rica Festival Internacional de Cinema de 2015 a 2017, e no momento atua como assessor de programação para o Festival IDFA, além de colaborar como tutor para instituições como Torino Film Lab e Locarno Filmmakers Academy. É produtor de Cascos indomables (TIFF 2018) e Lucía en el limbo (Cannes Critics Week 2019), e está desenvolvendo como coprodutor o filme Clara sola, obra de estreia de Nathalie Álvarez, com apoio do World Cinema Fund, Hubert Bals, Swedish Film Institute, entre outros.

  • Marina Pompeu

    Cineasta formada pela Universidade Federal Fluminense e pós-graduada em Realização Audiovisual pela Escola Superior de Audiovisual de Toulouse, Marina se juntou ao Canal Brasil em 2013, avaliando e negociando conteúdo nacional. Atualmente coordena a equipe responsável pela negociação de contratos de coprodução, avaliação de pilotos, análise de roteiros, acompanhamento de conteúdo original e interface com agentes do mercado audiovisual.

  • Matthieu Darras

    Matthieu Darras é co-fundador e diretor do First Cut Lab. Anteriormente, ele fundou e dirigiu a Rede Europeia NISI MASA, e foi diretor artístico do TorinoFilmLab. Escritor da revista de cinema Positif, Matthieu Darras trabalha como programador de festivais, principalmente para a Semana da Crítica de Cannes e para o Festival de Cinema de San Sebastian. Ele também dirigiu os Festivais de Cinema de Alba e Bratislava. Recentemente, ele criou a Pop Up Film Residency.

  • Mylena Mandolesi

    Produtora executiva há mais de 20 anos, começou coordenando trabalhos para agências de publicidade e seus clientes: fotografia, eventos, filmes e TV. Deu algumas voltas pelo Brasil e pelo mundo e mergulhou no universo digital: sites, apps e games. Hoje faz parte do coletivo c/as4atro e já produziu séries e longas de ficção e documental além das consultorias e cursos pelo Brasil todo.

  • Paula Cosenza

    Formada em Cinema pela University of the Arts London e membro do EAVE (European Audiovisual Entrepreneurs), Paula Cosenza é produtora de cinema e TV pela Ventre Estúdio. Suas produções foram exibidas e premiadas em festivais renomados como Berlinale, Sundance e Telluride. Em 2016 associou-se a Pandora Filmes, distribuidora com 30 anos de atuação. Dentre os lançamentos recentes, destacam-se: o vencedor do Oscar Estrangeiro O Apartamento e o vencedor da Palma de Ouro, The Square.

  • Paula Gastaud

    Paula Gastaud é diretora de aquisições da Sofa Digital, agregadora de VOD líder do mercado latino-americano. Há mais de 15 anos no mercado internacional de produção e distribuição, é consultora e conferencista em programas e instituições como: Locarno Industry Academy, EICTV-Cuba, Projeto Paradiso, BrLab, AMACC, Marché du Film’s Producers Network, Festival de Cine de San Sebastián.

  • Rodrigo Chacon

    Formado em Direito pela PUC-SP e pós-graduado em Direito do Entretenimento, Mídia e Propriedade Intelectual na ESA da OAB. Rodrigo Chacon atua pelo CQS Advogados tanto em sua parte consultiva quanto contratual, assessorando os diversos agentes da indústria audiovisual brasileira, como produtoras, emissoras, distribuidoras e programadoras brasileiras e internacionais. Ele também ministra aulas como professor convidado em cursos voltados para este mercado.

  • Sandino Saravia Vinay

    Produtor baseado no México e Uruguai. Participou de filmes como El Baño del Papa, de Enrique Fernández e César Charlone; Un Monstruo de mil cabezas, de Rodrigo Plá; Boi neon, de Gabriel Mascaro; Pájaros de verano, de Cristina Gallego e Ciro Guerra; Roma, de Alfonso Cuarón; e Divino amor, de Gabriel Mascaro, entre outros. Atualmente é sócio-produtor na CINEVINAY (México) e Malbicho Cine (Uruguai).

  • Satu Elo

    Satu Elo trabalha desde 2010 como gestora de programação na EAVE – European Audiovisual Entrepreneurs, com sede em Luxemburgo. Ela é responsável pela organização do EAVE Producers Workshop, EAVE Marketing Workshop, EAVE+ e EAVE on Demand, entre outros. Durante 2004 e 2010 trabalhou na Finnish Film Foundation como membro da equipe responsável pela promoção internacional de filmes finlandeses, e durante 1998 e 2004 foi responsável pela gestão executiva e fez parte da equipe de programação do Espoo Ciné International Film Festival, na Finlândia. Outras atividades anteriores incluem trabalhos como jornalista freelancer e tradutora.

  • Simone Oliveira

    Formada em Publicidade e Propaganda pela USP, com MBA em Gestão de Negócios pelo IBMEC e especialização na New York Film Academy, Simone acumula 20 anos de experiência na área de Entretenimento. Atualmente é gerente de produção da Globo Filmes, na qual é responsável pelo acompanhamento de desenvolvimento e produção dos filmes, minisséries e telefilmes coproduzidos pela empresa. Teve passagem por empresas como Sony Pictures, Espaço/Z, Conspiração Filmes e MovieMobz.

  • Talita Arruda

    Atua nas áreas de curadoria, distribuição, programação e exibição de filmes nacionais há dez anos para diversos segmentos do mercado audiovisual. Trabalhou na aquisição de conteúdos nacionais na agregadora Synapse Brasil, coordenou o Porta Curtas e esteve à frente do “A Vida é Curta!”, programa semanal exibido pelo Canal Curta!. Desde 2016 coordena a Sessão Vitrine, projeto de lançamento coletivo da distribuidora Vitrine Filmes.

  • Tatiana Leite

    Tatiana é programadora e produtora de cinema. Trabalhou no Festival de Cinema do Rio por 9 anos, com curadoria e produção de diversas mostras e retrospectivas. Em 2012 fundou a produtora Bubbles Project. Ela já produziu 5 longas-metragens: Benzinho, de Gustavo Pizzi (Sundance, 2018); Nona, de Camila José Donoso (Roterdã); Família submersa, de María Alché (Locarno, 2018); Pendular, de Julia Murat (Berlinale 2017); Aspirantes, de Ives Rosenfeld (Locarno, 2014).