2019

Comissão de Seleção

 

 

  • Anita Rocha da Silveira

    É roteirista, editora e diretora de três curtas: “O Vampiro do Meio-Dia” (2008), “Handebol” (2010, prêmio FIPRESCI no Int. Short Film Festival Oberhausen) e “Os Mortos-Vivos” (2012, Quinzena dos Realizadores). “Mate-me Por Favor” (2015) é seu primeiro longa. Produzido pela Bananeira Filmes, estreou na Mostra Orizzonti do Festival de Cinema de Veneza e foi parte da seleção do Festival do Rio (Melhor Atriz e Melhor Direção), Panorama Coisa de Cinema (Melhor Filme), Festival Int. de Cine de Cali (Melhor Filme), New Directors/New Films, Indie Lisboa, SXSW, Filmfest Munchen, Cartagena IFF, entre outros.

  • Carla Saavedra

    Nascida na Bolívia, e morando em São Paulo desde 2005, Carla graduou-se em cinema pela FAAP em 2009. Seu curta “O ESPÍRITO DO BOSQUE” (2017), venceu o prêmio de Melhor Atriz em Curta-metragem no 45 Festival de Cinema de Gramado, o prêmio Aquisição TNT no 28 Festival Internacional de Curtas-metragens de São Paulo e o prêmio de Melhor Curta Teen no Festival Internacional de Cinema Infantil. Atualmente, desenvolve seu primeiro longa, “A SOMBRA DO CÃO”, contemplado com o PRODAV 04/2015, selecionado para Buenos Aires Talents 2016 e ganhador do Brasil Cinemundi 2016.

  • Davi Pretto

    Davi Pretto (Porto Alegre, 1988) escreveu e dirigiu dois longas-metragens, ambos estreados no Festival de Berlim, na mostra Forum: CASTANHA (2014) competiu em festivais como Rio de Janeiro (Melhor Filme Novos Rumos), Bafici (Prêmio Feisal Menção Especial), Edimburgo, Hong Kong e Havana; RIFLE (2016) foi premiado em festivais como Jeonju (Grande Prêmio), Brasília (Prêmio da Crítica, Melhor Roteiro e Melhor Som), Istambul (Melhor Fotografia) e Salvador (Melhor Filme). Em 2018, foi convidado ao DAAD Berlin Artists-in-Residence.

  • Emmanuelle Déprats

    Emmanuelle Déprats nasceu em Paris, se formou em literatura inglesa e também em gestão cultural de projetos na Paris 3 Sorbonne Nouvelle. Sempre trabalhou com cinema, na área de cooperação cultural e audiovisual, em instituções e festivais (Paris Cinema, FIPA). Nos últimos 10 anos, foi responsável de projetos de formação, capacitação audiovisual, programas de apoio para novos talentos e plataformas de coprodução como Paris Project, Produire au Sud e residências de roteiro, Meditalents no Marrocos. Trabalhou dois anos na Tailândia como adida audiovisual (2008-2010). De 2013 a 2016, trabalhou na Agência Nacional de Cinema, CNC, como coordenadora do fundo Aide aux cinémas du monde e lançou o programa de fundo de distribução internacional ACM Distribution. Mora no Rio há dois anos trabalhando como curadora, tradutora e consultora de projetos. Participou da formação Films from Rio em 2015, do Juri do Cinemundi em 2016 e do Festival do Rio 2018.

  • Eva Morsch Kihn

    Formada em Gestão de Organizações Culturais na Universidade Paris Dauphine e em Literatura Moderna na Université Jean-Jaurès. Trabalha para Cinélatino, Rencontres de Toulouse, França, o principal festival de cinema europeu totalmente dedicado a filmes latino-americanos, como coordenadora e membro do comitê artístico e coordenadora da plataforma profissional e membro do comitê de seleção do Cinéma en Construction (Toulouse e San Sebastian). Consultora do Venice Gap Financing Market e membro do comitê de seleção do Primer Corte e Copia Final em Ventana Sur. Atua como palestrante no Mestrado de Produção da escola de cinema ENSAV e no Mestrado em Produção de Barcelona no campo de festivais de cinema, e também gerencia um workshop dedicado aos alunos do Departamento de Arte e Comunicação da Universidade Jean-Jaurès. Foi coordenadora do programa profissional de La Fabrique des Cinémas du Monde em Cannes, membro do comitê de seleção de projetos para o Fonds d’Aide au Développement de Scénario d’Amiens e avaliadora do fundo cinematográfico Région Occitanie e Aide Aux Cinémas du Monde. Regularmente atua como tutora, consultora, curadora e palestrante em oficinas na América Latina e na França. Eva é também membro do conselho de administração do CICAE e do Carrefour des Festivals.

  • Fernanda De Capua

    Fernanda De Capua é produtora, roteirista e consultora audiovisual. Produziu o curta Submarino, os longas Sonhos de Peixe e Casa Grande e os documentários Violencia S.A., Se eu demorar uns mesese Quem Matou Eloá. Para a TV, Fernanda produziu o programa Capital Natural e a série Arte Ativa. Em 2017, escreveu e co-dirigiu a série Insustentáveis para TVs públicas. Já ministrou oficinas no BrLab, Bolivia Lab, Colômbia, Costa Rica, Icumam Lab – Goiânia e República da Georgia. Atualmente se dedica à função de script doctor e roteirista, e escreve a série Noventa, contemplada no Prodav 05.

  • Flavia Candida

    Flavia Candida é curadora, cineasta e produtora oriunda do curso de Cinema da UFF, onde dirigiu o curta O Metro Quadrado, vencedor do Prêmio Especial do Júri no Festival de Brasília em 2002.  Começou sua carreira como programadora em meados dos anos 1990 no Cine Arte UFF e coordenou por mais de 15 anos o Festival Brasileiro de Cinema Universitário. Colabora na programação e seleção de diversos festivais e mostras como  na Première Brasil do Festival do Rio, Curta Cinema, Festival de Cinema de Vitória, Festival Internacional de Curtas-Metragens de São Paulo e Goiânia Mostra Curtas. Como analista e consultora de projetos colaborou na seleção de laboratórios como BR Lab, Plataforma Lab, ICUMAM Lab e no Laboratório de Projetos do Curta Cinema. Também fez parte da comissão de seleção do Edital Elipse de curtas-metragens universitários (Secretaria de Estado de Cultura do Rio) e do FUNCULTURA 2016 em Pernambuco.

  • Giovani Barros

    Giovani Barros é diretor, roteirista e produtor de elenco. Como diretor, dirigiu os curtas “Uma Canção de Dois Humanos”, “As Heranças” e “A Hora Azul”, que tiveram passagem por vários festivais nacionais e internacionais. Seu último curta-metragem, “A Vez de Matar, A Vez de Morrer” foi selecionados em mais de 30 festivais, entre eles o QueerLisboa e o Lovers Film Festival Torino LGBBTQI Visions. Atua como assistente de direção e produtor de elenco em longas-metragens, trabalhando em filmes como “Corpo Elétrico” de Marcelo Caetano, “Elon não Acredita na Morte” de Ricardo Alves Jr, “Não Devore Meu Coração” e “Um Animal Amarelo” de Felipe Bragança e “Sem Seu Sangue”, de Alice Furtado. Participou do comitês de seleção do edital Funcultura da SECULT-ES e do Kinoforum Festival Internacional de Curtas Metragens de São Paulo.

  • Jaqueline Souza

    Atua como oficineira, roteirista e consultora.  Foi membro da seleção do Prêmio Cabíria, Júri do Concurso de Longa-Metragem do FRAPA e Júri de Pitchings do Sesi Núcleo de Dramaturgia. Ministrou aulas de roteiro no Núcleo de Projetos Audiovisuais, em Curitiba, no Cena15 do Porto Iracema das Artes, em Fortaleza e na SpCine. Fez consultoria de roteiros no Curitiba_Lab e em 2019 também é consultora do Laboratório Griô da Mostra de Cinema Negro Brasileiro. Desenvolveu o roteiro adaptado dos quadrinhos “Magra de Ruim”, de Sirlanney Nogueira, contemplado no edital Prodav 05/2016 da Ancine. Roteirista da série Boca a Boca, criação de Esmir Filho, Original Netflix com lançamento em 2020. Seu roteiro de longa-metragem, “Incubo”, foi selecionado para o Laboratório Novas Histórias 2018 e foi integrante da 1° Incubadora de Roteiros do Projeto Paradiso – Instituto Olga Rabinovich, sob a tutoria de Anna Muylaert. É uma das fundadoras da Tertúlia Narrativa.

  • Julia Alves

    Graduada pela ECA-USP, tem trabalhado em projetos independentes para TV e cinema desde 2009. Começou produzindo diretores renomados, como Bruno Barreto, Cao Hamburguer e Eliane Caffé. Criou a Punta Colorada de Cinema em 2014, pela qual coproduziu o primeiro longa de Ricardo Alves Jr., “Elon não acredita na morte”; o novo longa-metragem de Adirley Queirós, “Era uma vez Brasília”; “Los territórios”, de Ivan Granovsky; “Invisible”, de Pablo Giorgelli, além de ser produtora associada de “Zama”, de Lucrecia Martel (Veneza 2017).

  • Marcel Beltrán

    Diretor, montador cinematográfico e consultor de projetos. É docente regular de la EICTV (Escola Internacional de Cinema e Televisão de Cuba) y Chavón | Escola de Design. Ministrou workshops para a Cinemateca Francesa, IFF Panamá, DGCine e atuou como jurado em laboratórios e fundos como Nuevas Miradas EICTV e FDC Proimágenes Colombia. Faz parte da equipe da residência de cinema experimental Independent Imaging Retreat (Film Farm), no Canadá. Durante o 32º Festival Internacional de Cinema de Miami realizou uma mostra de seu trabalho como parte do Cuban Independent Emerging Film/Video Artist. Em 2018 estreiou seu primeiro longa-metragem documental intitulado “La música de las esferas”, com uma extensa circulação em festivais internacionais.

  • Marcio Miranda Perez

    Formado em Cinema e Vídeo na Escola de Comunicações e Artes, USP. É coordenador da programação latino-americana do Festival Internacional de Curtas-Metragens de São Paulo desde 2004 e coordenador de programação do Festival Mix Brasil desde 2014. Como realizador de curtas-metragens e editor, teve seus trabalhos exibidos e premiados no Brasil e internacionalmente. Atuou por vários anos como coordenador de edição das Oficinas Kinoforum de Realização Audiovisual. Foi jurado de comitês de seleção e premiação no Brasil, Argentina, Chile e Colômbia.

  • Mariana Pinheiro

    Roteirista e pesquisadora, é colaboradora dos longas Canção ao Longe de Clarissa Campolina e Outros Tempos de Christiane Jatahy, e escreveu a série Vera Colares e a Rota do Crime (Núcleo Criativo Inflamável, de Karim Aïnouz). Foi assistente de direção do longa Girimunho de Clarissa Campolina e Helvécio Marins, de curtas documentários de Marcos Pimentel e da série Hoje É Dia de Maria de Luiz Fernando Carvalho (TV Globo). Foi pesquisadora de novos criadores (roteiristas e pesquisadores) da TV Globo, atuou como consultora de roteiro de projetos de curtas, participou dos comitês de seleção do FRAPA, Prêmio Cabíria, SEC-RJ e BR Lab, e da curadoria da Programadora Brasil, Festival do Rio, É Tudo Verdade e Curta Cinema.

  • Moira Toledo

    Cineasta, Bacharel em Cinema FAAP-SP/2002, mestre em Comunicação e Semiótica PUC-SP/2004, doutora em Ciências da Comunicação ECA/USP-SP/2010 e pós-doutoranda em Educação UFRJ/ 2013 – em andamento. Atua como professora das disciplinas: Edição, Direção do filme, Edição de Som e Imagem e Direção do filme – TCC para os alunos do curso da Graduação em Cinema; e Crítica em Comunicação, para alunos dos cursos de Cinema, Radio e TV, Publicidade e Relações Públicas da FAAP. Atua também como palestrante do MinutoEscola e Festival do Minuto. Sócia fundadora da empresa Ouroboros Cinema e Educação. Vem atuando há dezessete anos em consultoria e realização de projetos sociais envolvendo educação audiovisual para ONGs e Instituições como: Associação Cultural Kinoforum (Oficinas Kinoforum), Buriti Filmes, Instituto Criar, Oficinas do Festival do Minuto/Projeto Minuto Escola, SESC, Casa Redonda, Colégio Dante Alighieri, Centro de Cultura Judaica; e para instituições ligadas à órgãos públicos como Fábricas de Cultura (SEC-SP), Centro da Juventude (SPP-SP), Secretarias de Cultura de São Paulo (SEC e SMC), Secretaria de Cultura de Porto Alegre, Secretaria de Cultura de Recife, dentre outros. Dentre os projetos realizados no período, destacam-se a realização de palestras e workshops para mais de 3 mil professores da rede pública, para o Festival do Minuto/ MinutoEscola; a concepção e realização do site KinoOikos, para a Kinoforum (2007); a concepção pedagógica das Oficinas de Vídeo e do Portal Tela Br, para a Buriti Filmes (2008); e a realização de palestras e workshops para os professores da rede pública para a SMC de Porto Alegre, no modelar projeto de Alfabetização Audiovisual lá implantado (2008-2013).

  • Paulo de Carvalho

    Produtor e Programador. Diretor artístico do Festival CINELATINO na Alemanha. Foi delegado para filmes latino-americanos para a Quinzaine dos Realizadores de Cannes, DokLeipzig e Festival de Locarno. Através da produtora Autentika Films (Berlin) tem realizado diversas coproduções com países latino-americanos: Querência (Brasil) de Helvécio Marins Jr., Breve Historia del Planeta Verde de Santiago Loza (Argentina) e Vendrá la Muerte y Tendrá tus Ojos, de José Luis Torres Leiva (Chile). Participa como líder do Núcleo Criativo da produtora Filmes de Abril (São Paulo). Desde 2010 participa da organização do Brasil CineMundi em Belo Horizonte.

  • Rafael Sampaio

    Diretor geral do BrLab. Produtor. Formou-se em Cinema pela FAAP, e fez mestrado em Estudos Teatrais e Audiovisuais (Universidade da Coruña, Espanha). Foi programador do Museu da Imagem e do Som de São Paulo – MIS, da Cinemateca Brasileira e do Cine Olido. Produtor de festivais, como Jornada Brasileira de Cinema Silencioso, Festival de Cinema Latino-Americano de São Paulo, entre outros. É coordenador de cursos e plataformas para formação profissional, como os Laboratórios de Desenvolvimento de Projetos do Prodav 4/2013 e 2014. Produtor dos filmes Sobre Rodas (Mauro D’Addio, 2017), Um Casamento (Mônica Simões, 2017), Diz a Ela que me Viu Chorar (Maíra Bühler), entre outros.

  • Vitor Graize

    Diretor e produtor audiovisual sócio da Pique-Bandeira Filmes. Produziu Arábia (2017), de Affonso Uchôa e João Dumans, exibido na competição do Festival Internacional de Rotterdam e em mais de 50 festivais; premiado como Melhor Filme no 50º Festival de Brasília. Também assina a produção de Luz nos Trópicos, de Paula Gaitán, em pós-produção; Diante dos Meus Olhos (2018), de André Félix;Teobaldo Morto, Romeu Exilado (2014), de Rodrigo de Oliveira; e da série  Habitação Social – Projetos de um Brasil (2018). Dirigiu (com Rodrigo de Oliveira) o longa-metragem As Horas Vulgares (2011), o média Olho de Gato Perdido (2009) e o curta Hotel Cidade Alta(2016). Atualmente produz Os Primeiros Soldados, de Rodrigo de Oliveira, selecionado pelo BrLab em 2018; e desenvolve o filme Park Hotel, de Amanda Devulsky e Pedro B. Garcia.