BrLab 2018

Tutores

  • Agustina Chiarino

    Licenciada em Comunicação com mestrado em Documentário Criativo. Na Control Z Films produziu os filmes “Gigante”, “Hiroshima”, “3” e “Tanta agua”. Em 2011 fundou a produtora Mutante Cine com Fernando Epstein. Juntos produziram e distribuíram “El 5 de talleres”, “La solas” e o documentário “Locura al aire”. Coproduziram “Historia del miedo”, “Mi amiga del parque”, “Benzinho” e “Las herederas”. Os longas-metragens “Alelí” e “Monos” estão em fase de pós-produção. Todos esses filmes estrearam e receberam prêmios em festivais importantes, como Cannes, Berlim, Veneza, Toronto e Sundance. Eles são coorganizadores, junto com a EAVE Internacional, do Projeto de Formação PUENTES, que é realizado todos os anos em Montevidéu. Agustina foi por 10 anos encarregada do comitê que recebe e desenvolve novos projetos e coproduções no Canal 10 do Uruguai. Participou em nível nacional e internacional como docente, tutora e assessora em atividades de formação, como Biennale College, BrLab e BioBioLab. Foi jurada em concursos de desenvolvimento e finalização de projetos, em fundos e festivais internacionais como San Sebastián, BAFICI, Miami, Locarno e Cartagena.

  • Agustina Llambi Campbell

    Diretora de produção de filmes, como “Nacido y criado” e “Leonera” e “Carancho”, de Pablo Trapero; “La Rabia”, de Albertina Carri. É produtora executiva de “Excursiones”, de Ezequiel Acuña; em 2011 foi uma das fundadoras de La Unión de los Ríos. É produtora de “Los salvajes”, de Alejandro Fadel; “El cielo del centauro”, de Hugo Santiago; “La patota”, “El estudiante” e “La cordillera”, de Santiago Mitre; “Los vagos”, filme de estreia de Gustavo Biazzi; e “Muere, monstruo, muere”, de Alejandro Fadel. Atualmente desenvolve projetos de Martin Rejtman, Santiago Mitre e Pablo Stoll.

  • Annemie Degryse

    Nascida na Bélgica em 1968, Annemie viveu na França quando criança e voltou para a Bélgica em 1983. Ela estudou Artes Plásticas e se formou em Estudos de Cinema (filme de animação) na Royal Academy of Art Ghent em 1992. Então começou a trabalhar no filme “Taxandria”, de Raoul Servais, como estagiária, e continuou como assistente de estúdio e produção na Anitrick/PDG & Partners até 1994. De 1993 até 1997 dirigiu a fundação Raoul Servais, pela qual diferentes curtas de animação (filmes estudantis e profissionais) foram produzidos. De 1998 a 2000, Annemie foi responsável na Cartoon – iniciativa do Programa MEDIA da Comunidade Europeia – pela pré-produção e organização do Cartoon Movie. Antes de retornar à produção, de 2000 a 2003, ela foi gerente geral da Flanders Image (VAF). Atualmente ela produz animações no Studio Lunanime.

  • Eliseo Altunaga

    Decano da Cátedra de Roteiro de uma das mais importantes escolas de audiovisual do mundo, a EICTV – Escuela Internacional de Cine y Televisión de San Antonio de los Baños, em Cuba, Eliseo Altunaga é também Professor Titular Adjunto da Faculdade de Arte de Meios de Comunicação Audiovisual da Universidade de Havana. Ministrando cursos em vários países do mundo, como Guatemala, Chile, Espanha e Nicarágua, Eliseo foi homenageado por sua trajetória e contribuição ao cinema, em particular o cinema chileno, no XXVII Festival Internacional de Cinema de Viña del Mar. Sua obra como roteirista, ou consultor de roteiro, inclui longas-metragens, séries de televisão e telenovelas, dentre os quais se destacam: “Violeta foi para o céu”, indicado ao prêmio Goya e vencedor nos festivais de Huelva e Sundance,“Machuca”, “Tony Manero”, “Neruda”, “No” (indicado ao Oscar de Filme Estrangeiro em 2013) e “Uma mulher fantástica”, vencedor do Oscar 2018 como Melhor Filme Estrangeiro.

  • Fernanda del Nido

    Nascida em Buenos Aires, desenvolveu sua carreira profissional na Espanha. Da sua produtora Tic Tac liderou: “Polvo” (Julio Hernández Cordón, 2012), “Tralas luces” (Sandra Sánchez, 2011), “18 comidas” (Jorge Coira, 2010) e “¿Qué culpa tiene el tomate?” (ómnibus, 2009). Também coproduziu longas-metragens como “Agua fría de mar” (Paz Fábrega, 2010), entre outros títulos. Em 2014 fundou a Setembro Cine, pela qual coproduziu filmes internacionalmente reconhecidos: “Neruda” (Pablo Larraín, 2016), “Princesita” (Marialy Rivas, 2017) e “Una mujer fantástica” (Sebastián Lelio, 2017). Atualmente participa do desenvolvimento do próximo filme do diretor holandês Joost Van Ginkel.

  • Iana Cossoy Paro

    Roteirista, mestre em Meios e Processos Audiovisuais pela ECA-USP. Formada em Cinema pela EICTV. Assina com o diretor Marcelo Muller o longa “Eu te levo” (2017). Colaborou no roteiro de “As duas Irenes” (2017), de Fabio Meira. Dá aulas no Ateliê Bucareste, no Espaço Itaú e na EICTV. É membro do Coletivo Vermelha, que estuda e promove ações relacionadas a participação e representação das mulheres no audiovisual.

  • Mariana Rondón

    Nasceu na Venezuela, estudou Cinema de Animação em Paris e se graduou na Escuela de Cine EICTV, Cuba. Atualmente escreve o seu próximo projeto, “Zafari”, e produz “Contactado”, dirigido por Marité Ugás, que está em fase de pósprodução. Em 2013 estreou como diretora no filme “Pelo Malo”, ganhador do prêmio Concha de Ouro por Melhor Filme do Festival de San Sebastián, entre outros 44 prêmios, como o de Melhor Roteiro no Festival de Torino, e de Mar del Plata. Produziu “El chico que miente”, dirigido por Marité Ugás, que estreou no no Berlinale Generation 2011. Em 2007 estreou “Postales de Leningrado”, que recebeu 25 prêmios internacionais. “A la media noche y media” (1999), codirigido com Marité Ugás, estreou no Festival Internacional de Tóquio. Em artes plásticas, trabalha também com robótica e arte eletrônica.

  • Marta Machado

    Marta Machado produziu filmes de animação por mais de 20 anos junto a Otto Desenhos Animados, de Porto Alegre, e foi responsável pela produção dos longas “Até que a sbórnia nos separe”, “Wood & Stock: sexo, orégano e rock’n’roll” e a coprodução com a Espanha “Bruxarias”, além de séries, curtas e conteúdos publicitários. Foi presidente da Associação Brasileira de Cinema de Animação-ABCA. É graduada em Comunicação pela UFRGS, tem mestrado em Administração de Empresas pela USP e atualmente faz doutorado em Administração Pública na FGV / EAESP. É professora de Produção no curso de graduação em Cinema da UFSC.

  • Paula Astorga

    Formada pelo Centro de Capacitação Cinematográfica, seguiu carreira como promotora do audiovisual e da cultura em geral, com especial atenção à criação de novos circuitos para exibição de filmes e à promoção do cinema contemporâneo no México e na América Latina. Em 2004 criou o Festival Internacional de Cinema Contemporâneo – FICCO (2004-2008) e em 2010 assumiu a direção geral da Cinemateca Nacional do México (2010-2013). Participou como jurada em mais de 20 festivais internacionais de cinema. Como produtora, está realizando “Inzomnia”, primeiro longa-metragem de animação em stop-motion feito no México. Acaba de estrear “Omar y Gloria”, segundo documentário de longa-metragem de Jaime Cohen, e está produzindo “Contar el amor”, de Raúl Fuentes.

  • Phil Parker

    Phil Parker é um dos principais consultores de desenvolvimento de conteúdo da Europa – suas produções incluem “Wallace and Gromit: curse of the were rabbit” e “Hogfather”, de Terry Prachett. Ele co-escreveu “Manou”, um filme de animação atualmente em produção; desenvolveu o longa-metragem de ação alemão/brasileiro “Bach in Brazil” com o diretor Ansgher Ahlers, que alcançou 16 semanas de exibição em cinemas alemães em 2016. Fundou o curso de roteiro de maior sucesso do Reino Unido, e entre os graduados estão vencedores do BAFTA, da Palma de Ouro e indicados ao Oscar. É autor do livro “The art and science of screenwriting” e atualmente está trabalhando em projetos da Polônia, República Tcheca, Eslováquia, Alemanha e Reino Unido.

  • Zé Brandão

    Zé Brandão é sócio fundador do Copa Studio, uma das maiores produtoras de desenhos animados na América Latina. É produtor executivo e roteirista da série “Irmão do Jorel”, de Juliano Enrico, campeã de audiência no Cartoon Network. É produtor, autor e diretor da série “Tromba trem”, exibida em mais de 20 países. Foi diretor de animação na série “Historietas assombradas (para crianças malcriadas)” e assina a produção executiva de três novas séries de animação que estreiam em 2018 e 2019. É coordenador do projeto “Estúdio escola de animação”, que ministra cursos gratuitos no Rio de Janeiro.