BrLab 2018

Comissão de Seleção

  • Anita Rocha da Silveira

    É roteirista, editora e diretora de três curtas: “O Vampiro do Meio-Dia” (2008), “Handebol” (2010, prêmio FIPRESCI no Int. Short Film Festival Oberhausen) e “Os Mortos-Vivos” (2012, Quinzena dos Realizadores). “Mate-me Por Favor” (2015) é seu primeiro longa. Produzido pela Bananeira Filmes, estreou na Mostra Orizzonti do Festival de Cinema de Veneza e foi parte da seleção do Festival do Rio (Melhor Atriz e Melhor Direção), Panorama Coisa de Cinema (Melhor Filme), Festival Int. de Cine de Cali (Melhor Filme), New Directors/New Films, Indie Lisboa, SXSW, Filmfest Munchen, Cartagena IFF, entre outros.

  • Beatriz Carvalho

    Produtora. Formou-se em Cinema pela FAAP, cursou Mise en Scène Documentaire na École Supérieure D’Études Cinématographiques – ESEC (Paris, França) e é pós-graduada em Formação Executiva em Cinema e TV pela FGV (São Paulo, 2006). Produtora executiva e diretora de produção de longas-metragens e séries para televisão, como Sobre Rodas (Mauro D’Addio, 2017), Um Casamento (Mônica Simões, 2016), Zoom (Pedro Morelli), Boca (Flavio Frederico), Estamos Juntos (Toni Venturi), Carmo (Murilo Pasta), Fim da Linha (Gustavo Steinberg) e as séries Passionais (Henrique Goldman), Contos do Edgar (Pedro Morelli) e Som e Fúria (Fernando Meirelles).

  • Carla Saavedra

    Nascida na Bolívia, e morando em São Paulo desde 2005, Carla graduou-se em cinema pela FAAP em 2009. Seu curta “O ESPÍRITO DO BOSQUE” (2017), venceu o prêmio de Melhor Atriz em Curta-metragem no 45 Festival de Cinema de Gramado, o prêmio Aquisição TNT no 28 Festival Internacional de Curtas-metragens de São Paulo e o prêmio de Melhor Curta Teen no Festival Internacional de Cinema Infantil. Atualmente, desenvolve seu primeiro longa, “A SOMBRA DO CÃO”, contemplado com o PRODAV 04/2015, selecionado para Buenos Aires Talents 2016 e ganhador do Brasil Cinemundi 2016.

  • Erick Gonzalez

    Atualmente é diretor da AUSTRALAB e delegado do projetos do CCC (Centro de Cinema e Criação) em Santiago, Chile. Foi o criador e coordenador do LARED, um recente agrupamento de distribuidores de seis países da América Latina, que pretende divulgar filmes independentes na região. Entre 2008 e 2016, foi o diretor de programação do Festival de Cinema Latino-Americano de Toulouse e membro da comissão de seleção do Cine en Construción para ambas as edições de Toulouse e San Sebastian. Realizou dezenas de tutorias e palestras relacionadas a desenvolvimento de projetos e a questões ligadas à distribuição, exibição e a público em festivais de cinema, laboratórios, seminários e workshops, principalmente na América Latina e na Europa, mas também no Oriente. Também colaborou com dezenas de festivais como programador e em ações ligadas ao desenvolvimento de projetos. Além de seu trabalho no cinema, foi durante 2016 e 2017, diretor artístico do CasaPlan, centro de produção e difusão de arte contemporânea em Valparaíso.

  • Eva Morsch-Kihn

    Formada em Administração de Organizações Culturais na Universidade Paris Dauphine, é também licenciada em Estudos de Cinema e Literatura. Administra o Rencontres Cinémas d’Amérique Latine em Toulouse. São três encontros: Cine en Construcción (trabalhos em andamento), Cine en Desarrollo (projetos) e CinemaLab (oficina para profissionais da difusão). Membro do comitê de seleção do Cine en Construcción e curadora da seleção de curtas para o festival. É membro das comissões de seleção para o Fundo de Apoio 72 ao Desenvolvimento de Roteiros de Amiens e para o Fundo Regional de Midi-Pyrénées. Regularmente participa de atividades e oficinas como tutora e palestrante.

  • Flavia Candida

    Flavia Candida é curadora, cineasta e produtora oriunda do curso de Cinema da UFF, aonde dirigiu o curta O Metro Quadrado, vencedor do Prêmio Especial do Júri no Festival de Brasília em 2002.
    Começou sua carreira como programadora em meados dos anos 1990 no Cine Arte UFF e coordenou por mais de 15 anos o Festival Brasileiro de Cinema Universitário. Colabora na programação e seleção de diversos festivais e mostras como Curta Cinema, Festival do Rio, Festival Internacional de Curtas-Metragens de São Paulo e Goiânia Mostra Curtas. Como analista e consultora de projetos colaborou na seleção de laboratórios como BR Lab, Plataforma Lab, ICUMAM Lab e consultoria no Laboratório de Projetos do Curta Cinema 2015. Também fez parte da comissão de seleção do Edital Elipse de curtas-metragens universitários (Secretaria de Estado de Cultura do Rio) e do FUNCULTURA 2016 em Pernambuco.

  • Francine Barbosa

    Francine Barbosa é roteirista. No cinema participou das equipes de roteiro do longa metragem “A Cidade Aqui Dentro”, dirigido por Matias Mariani e do terceiro longa metragem de Dea Ferraz, “Castela” (em financiamento). O argumento do longa metragem “Azul Violeta”, escrito com Maurilio Martins, foi contemplado no PRODAV FSA 05/2016 para desenvolvimento. Em televisão, foi roteirista da série “A Revolta dos Malês” e desenvolveu projetos de obras seriadas para diversas produtoras. Participou de comissões de seleção de editais de audiovisual como ProAC-SP e Ministério da Cultura, e também de festivais de curtas metragens. É professora de roteiro desde 2015.

  • Giovani Barros

    Estudou cinema na UFF. É diretor, roteirista e produtor de elenco. Como diretor, dirigiu os curtas “Uma Canção de Dois Humanos”, “As Heranças” e “A Hora Azul”, que tiveram passagem por vários festivais nacionais e internacionais. Seu último curta-metragem, “A Vez de Matar, A Vez de Morrer” foi selecionados em mais de 30 festivais, entre eles o QueerLisboa e o Lovers Film Festival Torino LGBBTQI Visions. Atua como assistente de direção e produtor de elenco em longas-metragens, trabalhando em filmes como “Corpo Elétrico” de Marcelo Caetano, “Elon não Acredita na Morte” de Ricardo Alves Jr, “Não Devore Meu Coração” e “Um Animal Amarelo” de Felipe Bragança e “Sick Sick Sick”, de Alice Furtado.

  • Ivan Melo

    Ivan Melo trabalhou como produtor executivo da Mostra Internacional de Cinema em São Paulo e como Diretor Artístico do Festival de Paulínia. Foi ainda Diretor de Projetos do Polo de Paulínia onde esteve envolvido na realização de 40 longas-metragens Brasileiros. Trabalhou nas distribuidoras independentes, Cult Filmes – uma parceria entre as distribuidoras Imovision, Pandora e Filmes da Mostra – especializada no mercado de vídeo doméstico e como responsável internacional da Mais Filmes, empresa especializada em filmes de arte para o mercado de Cinema e Televisão. Participou da comissão de seleção de alguns dos mais importantes editais do País, como o PETROBRAS CULTURAL, BNDES CULTURA, SPCINE, PROAC, entre outros.

  • Larissa Figueiredo

    Larissa Figueiredo é cineasta e professora. Estudou Letras na UnB; Teoria do Cinema na França; e Artes Visuais/Cinema na Suíça, onde teve aula com artistas como Miguel Gomes e Apichatpong Weerasethakul. “O Touro”, seu primeiro longa-metragem como diretora, teve sua estreia mundial no 44º Festival de Roterdã e foi exibido em mais de 30 festivais nacionais e internacionais. Larissa é sócia da Cazumbá Filmes, produtora independente e distribuidora, que conta entre seus trabalhos recentes com a produção do episódio “Saudade”, que integra a série “O Som e o Tempo” (2017), junto com o Canal Brasil e a Dezenove Som & Imagens; e o longa-metragem “A Casa de Lucia” (2017), de João Marcelo e Lucia Luz. Atualmente, Larissa se divide entre a escrita, direção, produção e montagem de três séries de televisão e três longas-metragens, que serão lançados entre 2019 e 2020. Larissa também é professora, tendo atuado em diversas instituições públicas e privadas, como a Universidade Positivo de Curitiba e a EICTV, em Cuba.

  • Marcela Lordy

    Marcela Lordy (1974) é diretora e roteirista. Nasceu e vive em São Paulo, Brasil. Graduada em cinema na FAAP, estudou direção de atores na EICTV, em Cuba e foi assistente de direção de Hector Babenco, Walter Salles, Daniela Thomas, Carlos Nader, Murilo Salles e José Eduardo Belmonte. Entre o cinema, a televisão e as artes visuais seus filmes “Sonhos de Lulu” (2009), “A Musa Impassível” (2010), “Aluga-se” (2012) e “Ouvir o Rio: uma escultura sonora de Cildo Meireles” (2012) foram programados em festivais como Toulouse, Bafici, Rio, Havana, Shangai e exibidos a convite na 31ª Bienal de Arte de SP, Museu da Língua Portuguesa e 11ª Flip. Para a televisão dirigiu episódios da série infanto-juvenil “Julie e os Fantasmas”, indicada ao Emmy Awards 2012, e da série “Passionais”, veiculada na Globosat, ambas com grande reconhecimento do público e da crítica. Atualmente dedica-se a pré-produção de seu 1º longa-metragem de ficção, “O Livro dos Prazeres” e ao desenvolvimento de seu 2º longa, “Aline”.

  • Marcio Miranda Perez

    Editor e curtametragista. Formado em Cinema e Vídeo na Escola de Comunicações e Artes, USP. Seus curtas-metragens foram exibidos e premiados internacionalmente. Seu roteiro de curta-metragem Lightrapping ganhou o Prêmio Estímulo da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo. Entre seus trabalhos em montagem, também premiados, há ficções, documentários e animações. Coordenador de programação das seções latinas do Festival Internacional de Curtas-metragens de São Paulo desde 2004 e coordenador de programação do Festival Mix Brasil desde 2014. Foi jurado de comitês de seleção e premiação no Brasil, Argentina, Chile e Colômbia.

  • Mariana Pinheiro

    Roteirista e pesquisadora, é colaboradora dos longas “Canção ao Longe” de Clarissa Campolina e “Outros Tempos” de Christiane Jatahy, participou da série “Me Chama de Bruna” (Fox) e atualmente escreve as séries “Derek e Bel” (Canal Brasil) e “Vera Colares e a Rota do Crime” (Núcleo Criativo Inflamável, de Karim Aïnouz). Foi assistente de direção do longa “Girimunho” de Clarissa Campolina e Helvécio Marins, de curtas documentários de Marcos Pimentel e da série “Hoje É Dia de Maria” de Luiz Fernando Carvalho (TV Globo). Participou dos comitês de seleção do FRAPA, Prêmio Cabíria, BR Lab e SEC-RJ, e da curadoria da Programadora Brasil, Festival do Rio, É Tudo Verdade e Curta Cinema.

  • Michael Wahrmann

    Diretor e produtor, natural de Montevidéu, Uruguai, mora no Brasil desde 2004, formou-se em cinema pela FAAP/SP. Seus curtas; “Avós” (2009), “Oma” (2011), “The Beast” (2016) e seu longa “AVANTI POPOLO” foram exibidos em inúmeros festivais internacionais e nacionais, como Quinzena de Cannes, Berlinale, Rotterdam e Brasília e receberam mais de 60 prêmios ao longo dos últimos anos. É sócio da SANCHO&PUNTA, onde produziu longas como; “LOS TERRITORIOS”, de Ivan Granovsky (Rotterdam 2017); “INVISIBLE”, de Pablo Giorgelli (Veneza, Orizzonti, 2017), “ELON NÃO ACREDITA NA MORTE” (Rotterdam 2017) de Ricardo Alves Jr, é produtor associado de ZAMA de Lucrécia Martel (Veneza 2017) e outros.

  • Paola Wink

    Produtora e sócia da empresa Tokyo Filmes com sede em Porto Alegre, RS. Produziu dezenas de curtas-metragens selecionados em festivais como Cannes, Locarno, Bilbao, Stockholm, Huelva, Tiradentes, Valdívia, Havana, Vancouver, entre outros. Produziu os longas-metragens “CASTANHA” e “RIFLE” de Davi Pretto, ambos com estreia no Festival de Berlim. É criadora do PLATAFORMA:LAB, laboratório de filmes brasileiros em desenvolvimento. Foi convidada com seus projetos de longa-metragem para importantes laboratórios internacionais, entre eles, Co-Production Forum (Festival de San Sebastián), Carte Blanche (Festival de Locarno), BrLab (SP), Talent Project Market (Festival de Berlim), Brasil CineMundi (BH), EAVE Puentes.

  • Paula Astorga

    Diplomada pelo Centro de Capacitação Cinematográfica atuou como promotora do audiovisual e da cultura em geral com destaque especial para a criação de novos circuitos para a exibição cinematográfica e para a promoção do cinema contemporâneo no México e na América Latina.
    Em 2004 criou o Festival internacional de Cinema Contemporâneo FICCO (2004 -2008) e em 2010 assumiu a direção geral da Cineteca Nacional de México (2010 – 2013). Participou como membro do júri em mais de 20 festivais internacionais de cinema. Como produtora, está trabalhando em “Inzomnia”, o primeiro longa-metragem de animação stop-motion realizado no México. Acaba de estrear “Omar y Gloria”, segundo longa-metragem documentário de Jaime Cohen e está na fase de produção de “Contar el amor” de Raúl Fuentes.

  • Paulo de Carvalho

    Produtor e Programador. Diretor artístico do Festival CINELATINO em Alemania.
    Foi delegado para filmes latinoamericanos para a Quinzaine dos Realizadores de Cannes, DokLeipzig e Festival de Locarno. Através da produtora Autentika Films (Berlin) tem realizado diversas coproduções com paises latinoamericanos.
    Em 2018: O Processo de Maria Augusta Ramos (Brasil) e Breve História del Planeta Verde de Santiago Loza (Argentina).
    Participa como líder do Núcleo Creativo da produtora Filmes de Abril (São Paulo). Desde 2010 participa da organização do Brasil CineMundi em Belo Horizonte.

  • Rafael Sampaio

    Diretor geral do BrLab. Produtor. Formou-se em Cinema pela FAAP, e fez mestrado em Estudos Teatrais e Audiovisuais (Universidade da Coruña, Espanha). Foi programador do Museu da Imagem e do Som de São Paulo – MIS, da Cinemateca Brasileira e do Cine Olido. Produtor de festivais, como Jornada Brasileira de Cinema Silencioso, Festival de Cinema Latino-Americano de São Paulo, entre outros. É coordenador de cursos e plataformas para formação profissional, como os Laboratórios de Desenvolvimento de Projetos do Prodav 4/2013 e 2014. Produtor dos filmes Sobre Rodas (Mauro D’Addio, 2017), Um Casamento (Mônica Simões, 2017), entre outros.