Selecionados

BrLab divulga seleção para sua 6a edição

A comissão de seleção do BrLab selecionou sete projetos brasileiros e sete estrangeiros com base em diferentes aspectos dentre os 323 inscritos. Foi uma decisão difícil e baseada num sistema de critérios que precisam ser cumpridos para chegar aos objetivos que o laboratório propõe. O resultado da seleção não é um julgamento de qualidade, já que recebemos excelentes trabalhos para poucas vagas. Avaliamos como critério fundamental – em determinado momento – o ineditismo das propostas, já que o BrLab se reafirma como um espaço para lançamento e propulsão de novos projetos e cineastas para integração internacional da produção desde a fase de desenvolvimento.

Projetos brasileiros:

–       ADEUS, ALMA SELVAGEM (dir. Nathalia Tereza, prod. Andy Malafaia e Mayra Lucas / Glaz Entretenimento, SP)

–       CORTE REAL (dir. Julia de Simone, prod. Luana Melgaço / Anavilhana Filmes, MG)

–       LIVRAMENTO (dir. Lillah Halla, prod. Clarissa Guarilha / Arissas Multimídia, RJ/SP)

–       O OLHO DA TERRA (dir. Miguel Antunes Ramos, prod. Matias Mariani / Primo Filmes, SP)

–       SÁBADO MORTO (dir. Leonardo Lacca, prod. Kika Latache / Trincheira Filmes, PE)

–       SUSAN CARNE OSSO (dir. Lia Kulakauskas,prod. Paulo Serpa / Meus Russos Produções, SP)

–       VENTO SECO (dir. Daniel Nolasco, prod. Thiago Yamachita / Estudio Giz, RJ)

Projetos estrangeiros:

–       AKITA (dir. Francisco Varone, prod. Gema Juánez Allen / Gema Films, Argentina)

–       HATARIK (dir. Diego Coral, prod. Patricia Yallico / Ecuador)

–       HELENA (dir. Camila Luna Toledo, prod. Rebeca Gutiérrez Campos, Pinda Producciones, Chile)

–       NOSOTROS (dir. Joaquín Ruano, prod. Pamela Guinea / Cine Murciélago, Mexico – Guatemala)

–       PERRO NEGRO (dir. George Walker Torres, prod. Marianela Illas / Cine Cercano – Venezuela, Grafo Audiovisual – Brasil e JBA Production – França)

–       TEIA (dir. Leonor Noivo, prod. João Matos / TERRATREME Filmes / Uma Pedra no Sapato,  Portugal)

Também integra o grupo de estrangeiros o projeto AVE Y NADA, de José Antonio Cordero, produzido por Alejandra Sánchez (Pepa Films, México), selecionado e anunciado como prêmio na última edição do Cinéma en Développement em Toulouse, em março de 2016.