Palestrantes

  • Agustina Chiarino

    Agustina Chiarino

    É coordenadora do Comitê de Desenvolvimento de Projetos no Canal 10 do Uruguai, docente universitária e atua internacionalmente dando oficinas, tutorias e assessorias em atividades de formação e como júri em fundos e festivais. Em 2007, associou-se à Control Z Films, pela qual produziu os filmes Gigante (Biniez), Tanta água(Guevara-Jorge), Hiroshima e 3 (Stoll). Em 2011, fundou com Fernando Epstein a Mutante Cine. Através dela, produziram El 5 de talleres (Biniez) e foram coprodutores minoritários deHistoria del miedo (Nahistat) e Mi amiga del parque (Ana Katz). Também organiza oficinas de capacitação como o Puentes, com a EAVE.

    [Continuar Lendo]
  • Ana Alice de Morais

    Ana Alice de Morais

    A produtora Ana Alice de Morais estudou Cinema na Universidade Federal Fluminense e cursou “Master 2” na Ecole Supérieure D’Audiovisuel de Toulouse, na França. Desde 2003 atua na produção audiovisual, tendo trabalhado em diversos curtas-metragens, longas, mostras de cinema e projetos educacionais. Em 2008 fundou a 3 Moinhos, produtora voltada para o mercado autoral, cujos trabalhos já renderam mais de 70 prêmios em festivais no Brasil e no exterior. Em 2012 Ana Alice participou do Rotterdam Lab e em 2014 do Binger Film Lab. Seu longa-metragem mais recente, Antes o Tempo Não Acabava, participou do BrLab em 2012,  foi realizado com apoio do fundo Ibermedia e do World Cinema Fund e teve sua estreia na sessão Panorama do Festival de Berlim.

    [Continuar Lendo]
  • Ana Julia Cury de Brito Cabral

    Ana Julia Cury de Brito Cabral

    É assessora internacional da Agência Nacional de Cinema desde 2010. Graduada em Comunicação Social pela Escola de Comunicação da UFRJ, com habilitação em Radialismo e Televisão, possui título de mestre e doutora em Comunicação e Cultura pela mesma instituição. Em sua tese de doutorado desenvolveu pesquisa comparada sobre as políticas públicas e os mercados dos cinemas brasileiro e argentino nos anos 1990.

    [Continuar Lendo]
  • Ana Leticia Fialho

    Ana Leticia Fialho

    É doutora em Ciências da Arte e da Linguagem pela Escola de Altos Estudos em Ciências Sociais de Paris (EHESS) e bacharel em Direito pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Desde 2015 é gerente executi- va do Programa Cinema do Brasil, cargo que ocupou também entre 2007 e 2010. Com mais de quinze anos de experiência profissional nas áreas de ensino, pesquisa e gestão cultural, já atuou junto a organizações como a Associação Brasileira de Arte Contemporânea (ABACT), o Fórum Permanente, a Fundação Iberê Camargo, a Bienal do Mercosul, o Museu Nacional Centro de Arte Reina Sofía, o Ministério da Cultura, entre outras.

    [Continuar Lendo]
  • Carolina Kazumi

    Carolina Kazumi

    É graduada em Direito pela Facul – dade de Direito de São Bernardo do Campo e com pós-gradua – ção em Audiovisual – Projeto e Negócio pelo SENAC, Carolina Kazumi atua no mercado de entretenimento desde 2007, espe – cialmente nas áreas de cultura e audiovisual. Já atuou também como gestora de projetos patrocinados por grandes empresas, como Vale S/A, Natura (Natura Musical), BG Brasil, EDP e Insti – tuto Claro. Atualmente é advogada da equipe de audiovisual em São Paulo do escritório Cesnik, Quintino & Salinas Advogados, e é professora convidada em cursos de escolas como Acade – mia Internacional de Cinema, PUC/SP e Cultura & Mercado.

    [Continuar Lendo]
  • Diana Almeida

    Diana Almeida

    É produtora brasileira-moçambicana que mora e trabalha em São Paulo. Nasceu em Maputo em 1983 e formou-se na Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo. Em 2014 Diana lançou seu primeiro longa, Hoje Eu Quero Voltar Sozinho, também dirigido por Daniel Ribeiro. O filme teve a sua estreia mundial na Berlinale e recebeu os prêmios FIPRESCI e Teddy. Foi exibido e recebeu premiações em mais de 90 festivais, além de ter sido o filme escolhido para representar o Brasil no Oscar de 2015. Atualmente Diana finaliza o longa-metragem As Duas Irenes, dirigido por Fabio Meira.

    [Continuar Lendo]
  • Eliseo Altunaga

    Eliseo Altunaga

    É roteirista, narrador e consultor, é decano da cátedra de Roteiro da EICTV, em Cuba, e professor titular adjunto da Faculdade de Arte das Mídias de Comunica – ção Audiovisual da Universidad de la Habana. Sua obra como roteirista inclui longas-metragens de cinema, séries de TV e novelas. Entre elas, se destacam Violeta se Fue a los Cielos, indicada para os prêmios Goya e vencedora dos festivais de Huelva e Sundance, Machuca, Tony Manero e No, esta última indicada como Melhor Filme Estrangeiro para o Oscar 2012.

    [Continuar Lendo]
  • Eloisa Gomez Lopez

    Eloisa Gomez Lopez

    É formada em Administração de Empresas e com mestrado em Relações Internacionais, Lopez-Gomez trabalha no Festival de Cinema de Miami desde 2007. Atualmente é a diretora associada de Indústria e Programação, responsável pela convocatória e convites a filmes, pela programação e gerenciamento de convidados, além de iniciativas de Indústria, como o Prêmio de Pós- -Produção Miami Encuentros, e palestras. Com mais de 10 anos de experiência, Lopez-Gomez trabalhou nos Estados Unidos, Brasil, Colômbia, Canadá, Emirados Arábes Unidos e Panamá em eventos prestigiados e festivais consagrados.

    [Continuar Lendo]
  • Fabienne Morris

    Fabienne Morris

    Estudou Finanças e Direito em Paris, se mudando em seguida para Bruxelas, onde trabalhou como diretora de produção. Em 2003 Fabienne se juntou ao FIDMarseille, onde trabalhou como coordenadora de progra- mação. Em 2009, ela lançou o FIDLab, plataforma do festival voltada a coproduções internacionais, que ela atualmente dirige em parceria com Rebecca De Pas. É frequentemente convidada a colaborar em festivais e mercados de coprodução. Faz parte da comissão de seleção de projetos para o Doc Station do Berlinale Talents, e também participa como consultora de um fundo regional de cinema na França.

    [Continuar Lendo]
  • Gerardo Michelin

    Gerardo Michelin

    Gerardo Michelin formado em Ciências daComunicação e começou a sua carreira profissional como produtor em programas de TV em seu país natal, Uruguai. Em 1998 vai para Madri. Na Espanha, entre outros trabalhos, foi nomeado chefe de imprensa internacional do CartoonForum e do Cartoon Movie, eventos organizados pela Associação de Produtores Europeus de Animação (Cartoon) para fomentar a animação e coprodução de séries e longas-metragens europeus de animação. Em 2007 cria LatAmCinema, portal para profissionais, especializado na indústriado cinema latino-americano e uma das principais fontes de informação do setor, do qual é atualmente o diretor.

    [Continuar Lendo]
  • Gilberto Toscano

    Gilberto Toscano

    Gilberto Toscano é formado em Direito pela Universidade de São Paulo e com pós-graduação em Direito do Entretenimento pela Escola Superior de Direito da OAB/SP, Gilberto Toscano é sócio do escritório Cesnik, Quintino e Salinas Advogados, onde atuou como head da área audiovisual. Foi, antes disso, responsável pela área comercial e legal da O2 Filmes. Toscano presta assessoria para programadoras, emissoras, produtoras, distribuidoras, plataformas digitais e outros agentes do mercado de entretenimento. É palestrante e mediador em eventos e cursos nessa área e vice-presidente da Comissão de Direitos Autorais, Direitos Imateriais e Entretenimento da OAB/RJ.

    [Continuar Lendo]
  • Jean Thomas Bernardini

    Jean Thomas Bernardini

    Jean Thomas Bernardini é distribuidor independentedes de 1989, quando fundou a Imovision. Lançou os primeiros filmes iranianos no Brasil (O Balão Branco e Gabbeh), os filmes do Dogma 95 (Festa de Família, Os Idiotas e Italiano para Principiantes), e outros títulos, como o dinamarquês Dançando no Escuro (Palma de Ouro no Festival de Cannes de2000), o chinês Amor à Flor da Pele, o francês Oito Mulheres e o finlandês O Homem sem Passado. Em 2005 passou a investir também em exibição, com a abertura do espaço Reserva Cultural Paulista. Em agosto de 2016 abriu outro complexo, de cinco salas, em Niterói (RJ), e está desenvolvendo a primeira plataforma de vídeo on demand dedicada aos filmes de arte no Brasil.

    [Continuar Lendo]
  • Olga Lamontanara

    Olga Lamontanara

    Após estudar Gestão Cultural na Università Commerciale Luigi Bocconi, em Milão, Olga Lamontanara iniciou sua carreira no Departamento de Planejamento e Desenvolvimento da Brooklyn Academy of Music (BAM), em Nova York. Entre 2006 e 2009 Olga foi diretora de projetos especiais na Scuola Holden, em Turim, e em 2001 foi cofundadora do Bari Queer Festival. Em 2008 Olga se uniu à equipe do recém-fundado TorinoFilmLab, e atua desde 2013 como diretora de comunicação do laboratório. Olga mora em Zurique, onde colabora com cineastas e produtores iniciante sem iniciativas de formação e promoção de filmes.

    [Continuar Lendo]
  • Paula Astorga

    Paula Astorga

    É formada no Centro de Capacitación Cinematográfica, se especializou em Direção e Produção (1999). Depois de muitos anos dirigindo comerciais e videoclipes, passou a atuar como promotora do audiovisual e como produtora. Em 2004 fundou o Festival Internacional de Cinema Contem – porâneo FICCO (2004-2008). Em 2010 assumiu a direção geral da Cinemateca Nacional do México (2010-2013). Participou como jurada no BAFICI, Miami International Film Festival, RMFF, FICUNAM, FIC Valdivia, Seminci em Valladolid, na Quinzena de Realizadores do Festival de Cannes para o Prêmio Europa Cinemas Label, e recentemente no Festival de Mar del Plata.

    [Continuar Lendo]
  • Paula Cosenza

    Paula Cosenza

    Paula Cosenza é formada em Cinema e Estudos de Mídia na Universidade de Artes de Londres e membro do EAVE, atua na Bossa Nova Films desde 2006 produzindo para vários parceiros (BBC, SBS da Austrália, Channel4, GNT, Rede Globo, Globo Filmes, Warner Bros, HBO, entre outros). Algumas de suas produções cinematográficas são: De Onde Eu te Vejo, de Luiz Villaça; Ausência, de Chico Teixeira (première em Berlinale e premiado em Toulouse), FestinLisboa, Gramado e Festival do Rio; Violeta Foi para o Céu, de Andrés Wood (Melhor Filme no Festival de Sundance, 2012); Tropicália, de Marcelo Machado (première em Telluride).

    [Continuar Lendo]
  • Paula Gastaud

    Paula Gastaud

    Está na indústria cinematográfica desde 2001, primeiramente trabalhando no Brasil como produtora executiva no desenvolvimento de filmes e projetos de TV. Desde 2009 seu foco tem sido o mercado internacional, criando oportunidades de negócios para cineastas brasileiros na Europa e na America Latina. Na empresa Sofa Digital desde a sua criação, ela administra o licenciamento de conteúdo independente para distribuição em plataformas VOD na América Latina.
    [Continuar Lendo]
  • Paulo de Carvalho

    Paulo de Carvalho

    Diretor artístico do Festival CineLatino, fórum importante para a divulgação do cinema latino-americano e espanhol na Alemanha. Foi delegado para filmes da América Latina e da Espanha em diversos festi-vais internacionais, como a Quinzena dos Realizadores de Cannes, Dok Leipzig e Festival de Locarno. Nos últimos anos tem sido tutor de cineastas latino-americanos que partici-pam de programas da Berlinale, como a Berlinale Residency e o Mercado Internacional de Coprodução – Talent Projects. Desde 2010 participa da organização do Brasil CineMundi e do Encontro Internacional de Coprodução de Belo Horizonte.
    [Continuar Lendo]
  • Rodrigo Chacon

    Rodrigo Chacon

    É formado em Direito pela PUC-SP e pós-graduando em Direito do Entretenimento, Mídia e Proprie-dade Intelectual na Escola Superior de Direito da OAB, Rodri-go Chacon advoga na área audiovisual do escritório Cesnik, Quintino e Salinas Advogados, onde atua na área consultiva e contratual, assessorando diversos agentes da indústria audiovisual brasileira (como produtoras, emissoras, distribui-doras e programadoras brasileiras e internacionais). Rodrigo Chacon também já ministrou aulas sobre incentivo fiscal audiovisual como professor convidado nos cursos de Produção Executiva da Academia Internacional de Cinema de São Paulo.

    [Continuar Lendo]
  • Sandro Fiorin

    Sandro Fiorin

    Nascido no Brasil, Sandro Fiorin fundou a produtora FiGa Films em Los Angeles, em 2006, com o parceiro cubano-americano Alex Garcia, para descobrir e distribuir conteúdo latino-americano na América do Norte, assim como representá-lo pelo mundo. Criado no Rio de Janeiro, Fiorin estudou na Escola de Cinema da FAAP e na New School em Nova York, onde viveu e trabalhou por 14 anos, antes de mudar-se para a Califórnia em 2001. Cargos no Film Forum, Universal e First Look Films fazem parte de seus 20 anos de carreira na área. É programador do Festival de Cinema Latino Americano no High Museum of Art em Atlanta, e diretor artístico do IndieBrazil Film Festival em Los Angeles. Fiorin foi convidado para participar do júri e conduzir fóruns de discussão sobre a situação da distribuição alternativa em Sundance, San Sebastián, Cannes, Rotterdam, Toulouse e diversos outros festivais. Desde 2010 esteve envolvido na produção de premiados projetos, como Verano de Goliat, Los Viejos e Avanti Popolo.

    [Continuar Lendo]
  • Sara Silveira

    Sara Silveira

    Fundou em 1991, junto com o cine-asta Carlos Reichenbach, a empresa produtora Dezenove Som e Imagens, e desde então a administra em parceria com Maria Ionescu. Dentre suas produções estão os premiados Alma Corsária, Bicho de Sete Cabeças, Durval Discos e Cine-ma Aspirinas e Urubus, que ganhou o National Educational Prize no Festival de Cannes de 2005 e o Un Certain Regard. Também foi o Brazilian Official Entry para Melhor Filme de Língua Estrangeira no Oscar de 2007. Recentemente partici-pou como jurada da seleção Carte Blanche do 67º Festival de Locarno, e também como presidente do júri da sessão Horizontes Latinos da 62ª edição do Festival de San Sebastián

    [Continuar Lendo]
  • Tatiana Leite

    Tatiana Leite

    Cursou História da Arte na Sorbonne e fez pós-graduação em Cinema pela UNESA, logo depois de ter se graduado em Direito e Comunicação na PUC-RJ. Foi coordenado-ra internacional do Festival do Rio e assinou curadoria das mos-tras “No Crepúsculo de Winnipeg: o Cinema de Guy Maddin”, no CCBB do Rio de Janeiro e de São Paulo, em 2011; “Faça Você Mesmo – O Novo Cinema da Malásia”, na Caixa Cultural, no Rio de Janeiro, e no Cine SESC, em São Paulo; e “Emoção e Poesia: O Cinema da Yasujiro Ozu”, no CCBB. Trabalhou como coordenadora da Rio Film Commission e foi assessora interna-cional da Secretaria de Estado da Cultura do Rio de Janeiro.

    [Continuar Lendo]